4 de nov de 2011

NOS CONFINS DA NOITE EM CHAMAS


- Lâmpada acende ciúmes de sol

- Lua quebra telhas pra fugir às estrelas

- Anzol de estrela eu isco pra fisgar lua cheia.

- Lagartixa traz sombra de lua à parede

- Aurora verdeja-te sol

- Risco-te íris. Giz em arco de lua

- Sonho vasto pra que a noite não pouco seja.

- Poeta, gatilho vil, suicida-me em ti.

- Noite sem pele borda imaginação.

04-11-11

2 comentários:

Sons do Vale!